Escolha uma Página
7 Dicas para se vestir a casamentos de inverno

7 Dicas para se vestir a casamentos de inverno

De um modo geral, casamentos de inverno são menos comuns que aqueles realizados na primavera, verão, ou até mesmo no outono. Por isso, quando se trata de planejar o que vestir, o processo pode ser mais demorado e pode necessitar de mais cuidado do que simplesmente pegar o primeiro maxi vestido de verão que você tem no guarda-roupa e colocar um casaco por cima.

É por isso que fomos atrás da opinião de especialistas para te aconselhar e dar dicas do que vestir nessas ocasiões em temperaturas mais baixas. Se esse é o seu primeiro casamento de inverno, esse texto é para você!

1. Escolha uma silhueta longa

casamentos
Fonte: Unsplash

Se você tem a impressão de que casamentos de inverno parecem ser mais formais que os realizados em outras estações, você não é a única. Muita gente também tem essa visão.

E para adequar a sua roupa ao grau de formalidade do evento, opte por usar peças com uma silhueta mais longa, que mostre um pouco de pele, ao deixar as costas, ou ombros de fora, por exemplo.

2. Permaneça com o preto

Não há como errar se você escolher um vestido preto para usar em casamentos de inverno. Além da cor escura ser apropriada para a estação gelada, o vestido preto fotografa super bem e valoriza a silhueta de qualquer mulher que usá-lo, independente do tipo de corpo e estilo.

3. Adicione uma pitada de cor com acessórios

Bolsas de mão, brincos e colares grandes, pulseiras que prendam a atenção… Acessórios são ótimas maneiras de adicionar uma pitada de cor no seu look, principalmente quando se usa um vestido monocromático e escuro. Os sapatos não ficam de fora dessa. Já pensou você em um vestido todo preto, com uma abertura lateral que deixa todo mundo espiar os saltos vermelhos maravilhosos que você está usando?

4. Mangas compridas e meia calça

Vestidos de mangas compridas e meia calça ainda são as melhores opções para os casamentos de inverno, principalmente aqueles que são realizados em dias muito frios. A meia calça permite que você escolha um vestido mais curto sem ter que sofrer com as temperaturas baixas e ficar temendo a festa inteira.

A dica, no entanto, é sempre optar por meias da cor da pele, ou da mesma cor do vestido e dos sapatos que você for usar. Dessa maneira, você garante a classe e a formalidade do look.

5. Pode usar casaco sim

casamentos
Fonte: Unsplash

Os casacos estão liberados, mesmo para eventos tão formais quanto um casamento. É preciso apenas ter cuidado para escolher uma peça mais fina e que combine com o estilo, tecido, cores e texturas do vestido que será usado.

Para casamentos de inverno, é preferível também optar por casacos mais longos, que sejam do mesmo comprimento, ou mais compridos, que o vestido; ou por casacos mais curtinhos, como casaquetos e bolerinhos.

6. Veludo

O veludo é um dos tecidos preferidos do frio e funciona muito bem no look para casamentos de inverno. Por ser um tecido mais conservador, aposte nos decotes frontais, ou traseiros. Quanto à palheta de cores, prefira os tons mais escuros.

O veludo muito claro e vibrante pode ficar muito chamativo e você não vai querer chamar mais atenção que a noiva, não é?

7. Finalize o look com um lábio de arrasar

Para casamentos de inverno, o ideal é manter um rosto claro e fresco, e uma boca dramática. Uma boa opção são os batons vermelhos e vinhos, passeando pelos marrons e roxos.

Pronto. Agora você tem até setembro, mês do início da primavera, para comparecer a casamentos em dias frios sem complicações. Se arrumar para festas no inverno não precisa ser tão difícil assim. Algumas dicas básicas já ajudam e fazem com que se arrumar dê mais prazer do que dores de cabeça!

Alimentação no inverno: dicas para não errar

Alimentação no inverno: dicas para não errar

Quando a temperatura começa a cair no inverno, nada mais gostoso do que um chocolate quente, certo? Temos também o fondue, os pães, as bolachas, tudo aquilo que parece uma ótima escolha para matar a fome num dia frio. E é tudo muito bom, mas é importante se atentar para os exageros, pois assim como precisamos pensar na mudança das roupas pra essa estação, também é necessário cuidar da alimentação no inverno.

Sabe aquela história de que no inverno a gente sente mais fome? Não é invenção não. Com a alteração da temperatura, nosso corpo precisa gastar mais energia para se manter aquecido. De onde tiramos esse energia? Dos alimentos. Ou seja, se ele precisa de mais, ele nos faz querer consumir mais, daí a fome extra. Ainda por isso, acabamos comendo coisas mais calóricas, pois elas são fontes rápidas de energia.

inverno
Fonte: Unsplash

Vale lembrar que a tendência é que no inverno as atividades físicas diminuam – não deveriam, mas acontece. Então acabamos consumindo mais e queimando menos, o que traz resultados que podem prejudicar a saúde.

Você pode começar a evitar esses estragos aumentando o consumo de bebidas quentes, que ajudam o corpo a manter a temperatura. Os chás de erva são a melhor opção, mas não vale exagerar no açúcar.

Uma chocolate quente de vez em quando vai bem, mas fique de olho para não consumir em excesso, pois é uma bebida muito calórica.

Assim como em qualquer época do ano, é extremamente importante se manter hidratado, então, além do chá, não se esqueça de consumir bastante água.

É comum diminuir a quantidade de água que bebemos no inverno, pois o corpo parece não pedir na mesma quantidade das outras estações, por isso a importância de se vigiar. O ideal é consumir 2 litros por dia.

Além das bebidas, alimentos quentes como sopas são uma ótima escolha para equilibrar a temperatura do corpo. Você pode acrescentar verduras e legumes, além de carne ou frango, são várias opções para ir alterando o cardápio. E se você gosta de uma torrada para acompanhar, opte pelas integrais. Aliás, tudo que você puder trocar pela versão integral, troque. Parece pouco mas faz uma grande diferença.

Como não dá para comer sopa todo dia, a melhor dica para o restante da alimentação é equilíbrio. Verduras e legumes nem sempre são atraentes no inverno, mas tente não excluí-los completamente do cardápio. Procure maneiras diferentes de preparar, como verduras refogadas (use pouco óleo) ou legumes cozidos ou grelhados.

E como ninguém quer ficar doente e de molho em casa, a vitamina C tem que estar no cardápio. Ela aumenta a capacidade proliferativa das células imunológicas, assim, ajuda o organismo a se proteger daquela gripe indesejada. Frutas cítricas são a melhor fonte dessa vitamina. Laranja, limão, maracujá, abacaxi e por aí vai, dá para fazer um cardápio e tanto.

E na hora da sobremesa, como faz? Não pode comer chocolate? fondue?

inverno
Fonte: Unsplash

Calma, pode comer de tudo. Como já falamos, o importante é manter o equilíbrio. No caso dos chocolates, você pode trocar o ao leite pelo amargo. Eles têm menos gorduras e açucares (alguns não tem nenhum dos dois) e a alta concentração de cacau traz benefícios, também.

Claro que não adianta escolher o chocolate amargo e comer 5 barras. Equilíbrio, lembra?

E que tal frutas cozidas? Elas também podem fazer parte da sobremesa.

Hoje em dia o que não faltam são receitas espalhadas pela internet. Você sabia que dá para fazer brigadeiro sem leite condensado? Pois é. As opções só aumentam. Abuse da criatividade na cozinha, fique de olho nos exageros e torne esse cuidado com a alimentação um prazer. Vai valer a pena!

Dieta: 7 dicas para manter o peso almoçando fora de casa

Dieta: 7 dicas para manter o peso almoçando fora de casa

Começar uma dieta é difícil, mas manter – dizem – é ainda mais complicado. E se isso já vale para quem consegue fazer todas as refeições em casa, para quem vive almoçando fora a situação é ainda mais complicada – principalmente considerando a praticidade e variedade dos buffets de self service, tão comuns nas regiões comerciais.

Para ajudar a manter o foco no momento de montar o próprio prato, reunimos algumas dicas de ouro. Seguindo-as você verá como vai ser fácil se manter na linha com a balança.

1. Não chegue com fome ao restaurante

dieta
Fonte: Unsplash

Quando ficamos muito tempo sem comer, acabamos causando alterações no organismo nada interessantes para quem deseja perder peso.

Devido à ausência de nutrientes, o corpo entra em uma espécie de estágio de emergência, promovendo aumento progressivo na produção dos hormônios da fome e do apetite, além da diminuição do hormônio da saciedade (Leptina).

Essa alteração na configuração hormonal faz com que o nosso metabolismo de repouso fique mais lento, causando diminuição do gasto energético.

Resultado: total falta de controle nas escolhas no restaurante a quilo e quebra da dieta. Para evitar esse problema, os nutricionistas costumam dar a seguinte dica: 30 minutinhos antes do almoço, coma um punhado de amêndoas junto com 1 copo de água, ou beba “gel de chia” (2 colheres de sopa de chia misturadas em 200ml de água).

“Isso proporcionará saciedade e te ajudará a manter o bom senso na hora de fazer o prato no restaurante”. 2. Comece pela salada Normalmente, o buffet desses restaurantes começa com as opções de saladas. Segundo nutricionistas, é exatamente por aí que se deve começar mesmo: Coloque muitas folhas e vegetais crus no seu prato. As fibras desses alimentos promovem saciedade. Assim, na hora dos alimentos mais engordativos, você já não estará com tanta fome.

3. Nada de molhos cremosos

Fique alerta para os molhos de salada: Não confie neles, a não ser que você já conheça o restaurante e tenha certeza da sua composição!  Esse erro pode ser fatal, transformando a sua santa saladinha em um pecado contra a balança: Em geral, eles contêm muito açúcar, creme de leite e maionese, por exemplo.

Por isso, prefira apostar sempre no básico: regue com azeite e vinagre balsâmico. Não tem erro!

4. Apenas um carboidrato…

Devemos escolher apenas um tipo de carboidrato, pois o excesso de ingestão desse nutriente fará com que ocorra sobrecarga de níveis de glicose no sangue e nada de dieta. Resultado: os famosos picos de insulina. O excesso de insulina circulando no sangue não é nada interessante para o metabolismo, pois esse hormônio apresenta propriedades lipogênicas, ou seja, forma novas células de gordura.

Além disso, ele é um importante sinalizador para a ativação dos mecanismos da fome. Por isso, quando os níveis de insulina se mantêm altos, temos a necessidade de nos alimentar novamente, gerando, assim, um ciclo vicioso.

5. …e o carboidrato certo

Ainda sobre os carboidratos,  devemos escolher sempre, claro, os integrais. Como o arroz integral e quinoa, por exemplo. Se não houver nenhum grão integral como opção, aposte em algum tubérculo cozido ou assado, como aipim, batata doce, batata baroa e inhame cozido ou assado.

dieta
Fonte: Unsplash

6. Cuidado com os grelhados

Também vale um alerta para os “grelhados” de restaurantes self service: Salvo algumas exceções, são gordurosos demais, nada é light. Observe o brilho do bife, que indica a quantidade de gordura usada.

Por isso, para comer com segurança e dentro da dieta, o ideal é que se tenha uma grelha ou chapa em que se prepare na hora a proteína. Se houver essa opção, você pode, inclusive, pedir para não colocarem nenhum óleo ou gordura na hora.

7. Xô, sobremesas!

Feche os olhos na parte das sobremesas e direto ao caixa! Se você conseguir resistir nesse momento, será bem mais difícil encarar uma fila novamente, ainda mais depois de ter almoçado um prato tão rico em fibras e nutrientes.

Sem contar que você não precisará se preocupar com o peso na consciência. 🙂

5 adaptações que te ajudam à emagrecer

5 adaptações que te ajudam à emagrecer

Emagrecer não costuma ser uma tarefa fácil, especialmente quando você tem dificuldade em dizer não às tentações. E o que muita gente não sabe é que a cozinha pode exercer um papel muito importante na sua força de vontade e na busca pelo peso ideal: descubra cinco adaptações que fazem diferença na balança, comprovadas por estudos de BRIAN WANSINK, diretor da Cornell University Food and Brand Lab.

ARRUME AS BANCADAS

emagrecer
Fonte: Unsplash

De acordo com um dos estudos que o especialista é coautor, uma bancada desorganizada faz com que as pessoas comam mais.

A análise mostrou que mulheres que tem o espaço bagunçado (seja por conta de lixo, excesso de utensílios e até louças sujas) consomem até duas vezes mais guloseimas gordurosas – como cookies e salgadinhos – do que as organizadas. Isso acontece principalmente pelo estresse.

MANTENHA OS APARELHOS GUARDADOS

Você costuma deixar batedeira, liquidificador e outros utensílios visíveis? Mesmo que eles sejam lindos, o melhor é guardar tudo o que não for usado especificamente para fazer pratos saudáveis: em outro estudo, seu time de especialistas descobriu que quem tem itens como sanduicheiras à vista tem cerca de dois quilos a mais do que os vizinhos que deixam os aparelhos cobertos.

TENHA UMA FRUTEIRA

Se por um lado mostrar os utensílios utilizados para fazer aquela guloseima que você adora não é recomendado, por outro ter uma linda fruteira só tem benefícios para emagrecer. Em uma das pesquisas conduzidas por Wansink, ficou claro que DEIXAR AS FRUTAS EM LOCAIS BONITOS E CONVENIENTES REDUZ CERCA DE NOVE QUILOS NA BALANÇA e ainda aumenta em 104% a quantidade que as crianças ingerem destes alimentos.

COMA EM PRATOS MENORES

emagrecer
Fonte: Unsplash

Quanto maior o prato, mais se come, ao menos é o que diz outro estudo. Ao usar o tamanho regular de jantar as pessoas consomem 22% mais do que se optassem pela versão para salada, que tem um diâmetro menor.

O IDEAL É QUE O OBJETO TENHA APROXIMADAMENTE 22 CENTÍMETROS, para que o seu cérebro entenda que não é necessário repetir.

PREFIRA COPOS FINOS

A mesma lógica dos pratos se aplica aos copos: os pesquisadores descobriram que as pessoas tendem a achar que os finos e altos comportam mais bebida do que os grossos e baixos, mesmo quando o volume é exatamente igual. O resultado?

OS PARTICIPANTES BEBERAM 30% MAIS QUANDO ESTAVAM COM O SEGUNDO MODELO. Portanto, ao saborear aquele suco de frutas ou refrigerante, fique de olho.

APOSENTE AS TRAVESSAS DE SERVIR

Aqueles seus lindos pratos e travessas para dispor a comida na mesa podem prejudicar a silhueta: segundo o diretor, quem se serve delas tende a comer 20% MAIS DE QUALQUER ALIMENTO DO QUE PESSOAS QUE OPTAM POR FAZER O PRATO NO FOGÃO ou na bancada da cozinha. Prefira deixar esses itens para jantares especiais, e mantê-los bem guardados no dia a dia.

E aí, anotou as dicas? Além de todas elas é importante que, se o seu objetivo é emagrecer, a saúde é o mais importante. Procure um profissional para te ajudar e, além das mudanças na alimentação, os exercícios também são um ponto importante para o seu emagrecimento saudável.

Como usar leggings como uma celebridade nesse inverno

Como usar leggings como uma celebridade nesse inverno

Ao contrário dos sobretudos e dos tamancos – por exemplo – as leggings são uma das peças mais polarizadoras da moda. Elas são tão básicas e neutras que deixa-las gastas de tanto usar pode ser um problema.

Mesmo assim, nos últimos dias, parece que as celebridades estão trocando, cada vez mais, as calças jeans tradicionais pela alternativa mais esportiva. E por isso, essa peça que nunca foi tão democrática como agora virou assunto de debate – leggings como calças? Devemos trocar?

Quando as leggings apareceram elas eram itens de moda de academia. Quando elas começaram a dar sinais de que seriam tendências, muita gente duvidou – será que essas calças iam cair no gosto do público? Mas as evidências mostram que isso já está certo. É só acompanhar famosas como Gigi Hadid e Kendall Jenner para comprovar: elas ajudam a espalhar o “movimento da legging”.

leggings
Fonte: Unsplash

Para mais provas do sucesso da legging com as celebridades, nós selecionamos alguns looks de famosas com a calça para te dar ideias de como combiná-la com outros itens da moda.

Gigi Hadid: Look 1

Para uma espécie de uniforme confortável, combine uma legging preta com uma túnica comprida de tricô. Para os calçados, as ankle boots são ótimas opções.

Gigi Hadid: Look 2

Se o seu suéter comprido ainda estiver muito curto, cubra a parte de trás com uma camisa ainda maior, como a modelo Gigi Hadid nesse look. Você pode optar por um vestido-camisa jeans para uma opção mais segura.

Kendall Jenner: Look 1

Tire a atenção da sua legging com uma blusa mais dramática, como essa que a top model Kendall Jenner está usando: mangas boca de sino exageradas!

Kendall Jenner: Look 2

Nós escolhemos outro look de Kendall Jenner – ela escolheu vestir as legging em conjunto com a blusa cropped e o cardigã da mesma cor. Cores neutras que formam um visual nada básico! Digno de uma “Kardashian”.

Kourtney Kardashian

Não é difícil ver a irmã mais velha de Kendall Jenner com suas leggings na altura do joelho e um sobretudo bem comprido em um look monocromático e super elegante. Uma boa combinação para a legging mais curta são os saltos, principalmente as sandálias mais abertas.

Lily Aldridge

É verdade que as leggings são mais aceitáveis em um ambiente de ginástica do que uma peça de estilo e tendência. Mas aqui, neste look, Lily Aldridge misturou os dois estilos – o fashion e o esportista com um belo casaco étnico e tênis de corrida da Nike.

leggings
Fonte: Unsplash

Kylie Jenner

Assim como Lily Aldridge, Kylie Jenner optou por um visual mais esportivo – sem deixar as leggings de lado, como as irmãs citadas anteriormente.

Com esse look, está claro que além do estilo, Kylie buscou conforto, provando que os dois não precisam estar separados.

Selena Gomez

Selena Gomez sabe como entrar em um lugar e impactar com a beleza e estilo. Ao invés do look preto, o preferido quando se trata de legging, ela decidiu experimentar com um visual de couro nude, que ela combinou com um suéter branco e sandálias pretas. Devemos concordar que ficou muito chic!

Chrissy Teigen

Chrissy Teigen também fundiu o conforto e o estilo quando foi caminhar com seu bulldog francês. Ela incrementou um look monocromático todo preto com acessórios marcantes, como os óculos, o casacão e o sapato alto.

Miranda Kerr

Apesar de a peça escolhida por Miranda Kerr ser um hibrido entre legging e calças de moletom, a ideia foi boa, principalmente pelo equilíbrio entre a camiseta cropped e o casacão.

Naomi Watts

Para um look menos vistoso, inspire-se em Naomi Watts e escolha uma palheta de cores neutra, como preto, cinza e cores terrais.

7 dicas de como usar cardigã da melhor maneira

7 dicas de como usar cardigã da melhor maneira

O cardigã já teve uma má reputação, principalmente até os anos 80, pois era considerada uma peça para as garotas muito certinhas, que não gostavam de se divertir – uma clássica caricatura representada muitas vezes em filmes da época. Porém, essa espécie de suéter “engomadinho” sofreu uma reviravolta nos últimos anos e se tornou uma das peças mais versáteis na moda do outono e do inverno.

Não é difícil encontrar garotas que tenham um cardigã no guarda-roupa hoje em dia.

E para te ajudar a vesti-lo da melhor maneira possível, selecionamos alguns looks de famosas que arrasaram com um cardigã por aí. Tem a queridinha da moda, Kendall Jenner, que preferiu um modelo mais longo; tem Amal Clooney, que usou um com as mangas mais curtas; a modelo Emily Ratajkowski, que o combinou com um jeans flare… Enfim… A seguir vamos apresentar as maneiras mais na moda de usar o cardigã nos dias de hoje.

1. Vá de curto

cardigã
Fonte: Unsplash

Engana-se quem pensa que os cardigãs só são válidos quando têm mangas compridas. O cardigã de manga curta também existe, e já foi a peça escolhida por Amal Clooney, que sabe bem o que usa quando o assunto é moda.

Para um toque de ousadia, deixe alguns botões abertos e crie um decote interessante.

Nesse caso, Amal combinou com uma calça mais social branca e uma maxi bolsa da mesma cor, mas nada impede que você o use com uma calça jeans, saia e acessórios chamativos!

2. Opte pelo longo e larquinho

Kendall Jenner é outra expert quando o assunto é moda e tendências. A super model, nesse caso, escolheu um cardigã nada comum, bem longo e mais larguinho, o que criou um visual mais descontraído, mas não menos elegante – o toque chic foi dado pela opção monocromática de look, com as calças de mesma cor e mesmo tecido que a do casaco.

3. Visual anos 70

A modelo Emily Ratajkiwski provou que a moda da década de 1970 ainda é muito atual. A combinação do cardigã com uma blusa de babados e estampa e um jeans flare são muito característicos da época, mas também estão nas listas das mais altas tendências de 2016. E é claro que não podiam faltar os saltos altos.

4. Use-o desacompanhado

Sienna Miller ousou e colocou o cardigã sem uma blusa por baixo, como se fosse a própria blusa. Também é uma ótima opção. Para um look sofisticado, escolha cores neutras, como preto e marinho, e combine-o com calças listradas, ou com cores mais fortes.

5. Selecione um modelo ousado

cardigã
Fonte: Unsplash

Alicia Vikander escolheu um modelo com mangas de renda detalhadas. Se você escolher cardigãs mais elaborados e com detalhes ornamentais, o seu look realmente pode se destacar.

6. O elemento casual

A atriz Jessica Alba é conhecida pelo estilo urbano e esse look que ela escolheu retrata bem isso. Para deixar o visual ainda mais casual, a atriz escolheu um cardigã mais largo e o usou caído em um dos ombros.

7. Brinque com estampas

Faça com Emma Roberts: brinque com estampas grandes e coloridas, mas que também tenham detalhes mais femininos e delicados. Além de criar um look tendência, você pode brincar com peças divertidas e deixar o seu visual mais descontraído.

Agora você está pronta para se divertir com uma das peças mais versáteis e úteis nessa temporada outono/inverno. Escolha o modelo da sua preferência e não tenha medo de usar – afinal, o sucesso com o cardigã é garantido.

× Como podemos te ajudar?
Pular para a barra de ferramentas