Escolha uma Página
Boné no look feminino: estilo e ousadia

Boné no look feminino: estilo e ousadia

Mais uma vez a moda ultrapassa a barreira de gênero e traz para o guarda roupa feminino um acessório que até tempos atrás era coisa de menino: o boné. Hoje a mulherada está dominando o uso dos bonés e como sempre, quando uma peça passa para o lado de cá, ela ganha várias versões diferentes, afinal, precisamos de variações!

Ao incorporar o boné ao look você automaticamente cria um visual mais despojado. Apesar de não ser difícil combinar ele com a roupa, você tem que saber que não dá para manter uma produção social e apostar no boné, certo? Ele é um elemento para composições informais.

A primeira dica para escolher o boné certo é ficar de olho no tamanho. Se você tem o rosto pequeno, escolha um modelo que equilibre com isso. Um boné muito grande vai te esconder.

Boné feminino x boné masculino

boné no look feminino
Fonte: Unsplash

A diferença entre o modelo feminino e o masculino são as cores e aplicações do boné. Na versão “para meninas” você encontra peças estampadas, com aplicações vários tipos de aplicações etc.

Mas então, tem que buscar um modelo feminino na hora de usar? Claro…que não! Está super liberado apostar nos modelos masculinos e eu diria mais, boné e boné, esqueça essas classificações e escolha o que cair melhor com seu estilo.

Couro

O boné de couro é uma ótima escolha se você quer incorporar o acessório ao visual, mas não quer nada chamativo. Ele é básico e ao mesmo tempo estiloso. Claro que por ser couro, fica mais abafado na cabeça, então não use uma peça que fique apertada, vai te incomodar bastante.

O bom do boné de couro é que ele vai combinar com praticamente tudo, ele é neutro tanto na cor, quanto nos detalhes.

Visual

Na hora de montar o look para combinar com o boné, vale lembrar que tem que ser uma roupa mais descolada. Nada de peça estruturada ou social, aposte nas blusas e t-shirts descontraídas e em sobreposições que tenham uma pegada mais casual.

Uma calça sempre dá certo, seja jeans ou legging, assim como o shorts e saia. Croppeds criam um look mais sexy com a peça e você pode apostar na camisa amarrada na cintura.

No pé um tênis completa o visual perfeitamente, mas nada impede de apostar em uma sandália ou salto.

boné no look feminino
Fonte: Unsplash

Cabelo

Não precisa nem falar para não usar boné com o cabelo molhado, né? Além de causar mau cheiro, vai abafar o cabelo e isso não é saudável para o couro cabeludo.

Normalmente, quando se usa boné como um acessório e não para bloquear o sol, como esportistas e atletas fazem, o cabelo fica melhor solto. Dá um charme a mais no visual.

Acessórios

Pode usar boné e outros acessórios? Pode sim, mas cuidado para não exagerar. Como o boné vai destacar a cabeça, evite brincos grandes. Um colar mais discreto também é a melhor opção. Anéis e pulseiras à vontade, só fique de olho para não pesar o look.

Como você viu, não tem muito segredo para incorporar o boné ao visual. Você com certeza vai achar um modelo que combine com seu estilo e de quebra, vai mudar um pouco a rotina. Vale a pena, não?

Ciganinha: ombros para fora e muito estilo

Ciganinha: ombros para fora e muito estilo

Apesar de estarmos no inverno, uma das tendências nas ruas é a ciganinha, aquela blusa ou aquele vestido que deixa os ombros à mostra. Como o nome já diz, ela é inspirada nos trajes ciganos e é uma ótima peça para compor qualquer visual, desde o casual para o dia como o elaborado para a noite.

Para quem gosta do estilo boho, a ciganinha é peça chave no guarda roupa, principalmente os modelos mais larguinhos. Mas para quem prefere marcar as curvas, existem modelos justos, tanto de vestido como de blusas, que dão um toque sexy ao visual.

Com ou sem alças

ciganinha
Fonte: Unsplash

Nem todo mundo gosta de usar sutiã tomara que caia, para quem tem seios grandes, principalmente, pode ser bem desconfortável. Se você é uma dessas pessoas, não pense que tem que deixar de lado esse modelo de roupa por conta disso.

Uma dica para reforçar o sutiã tomara que caia é usar um top (também tomara que caia) por cima dele.

Mas se ainda assim você ficar desconfortável ou ficar muito apertado (ninguém deve morrer de desconforto só para usar uma blusa, ok?), você pode optar pelos modelos que tem uma pequena alça e assim usar o sutiã como você faria com qualquer outra blusa de alça fina.

Tem gente que opta por usar a blusa com a alça do sutiã aparecendo, aí é uma questão de gosto, porque a moda é democrática e todo mundo tem o direito de usar o que quiser e como quiser, mas nesse caso, cuidado para não ficar com um visual que pareça meio desleixado.

Vestidos

Se você optar pelos modelos mais soltinhos, fique de olho na silhueta que o vestido vai formar. Os completamente soltos que não marcam a cintura podem desvalorizar o corpo, já os que marcam devem ter o caimento correto, ou vão “dividir” você ao meio.

Se a sua escolha são os mais justos não tem muito segredo. A roupa vai marcar todo o corpo então o importante é que você se sinta bem com a ela.

Versatilidade

ciganinha
Fonte: Unsplash

A blusa ciganinha pode ser combinada com qualquer peça. Desde a calça jeans (o que não combina com calça jeans?) até uma saia super estruturada.

Bom, com calça e shorts não tem muito segredo na hora de combinar, né? É só apostar nas cores certas e pronto.

Já com a saia é sempre bom levar em consideração a largura das roupas. Por exemplo, se a saia for muito rodada e a blusa bem solta, pode acabar apagando sua silhueta, então opte por peças que se equilibrem.

Mas como dissemos, o modelo é bem democrático e pode ser usado tanto com uma saia mais solta como com um modelo lápis.

Acessórios

O acessório perfeito para esse modelo de roupa é o colar. Ele vai atrair a atenção e completar muito bem o look. Você pode optar por vários colares discretos, um sobre o outro, ou um maxi colar. Use e abuse desse acessório sem medo.

A única coisa que você precisa levar em consideração é a combinação das cores. Se a roupa já for muito estampada e colorida, algo mais discreto, mas se a roupa for discreta, aposte naquele colar arrasador!

Cintura marcada: truques para valorizar a região

Cintura marcada: truques para valorizar a região

Hoje vamos falar sobre cintura marcada. Se tem uma coisa que é certeza no mundo da moda é que nenhuma roupa fica igual em mulheres diferentes. Isso porque cada um tem um corpo singular e independente de ser do time das magrinhas ou das gordinhas, nenhum corpo é igual ao outro.

Com isso, é importante que cada uma conheça bem seus atributos e suas curvas para saber valorizá-los da melhor forma. Apesar das diferenças, existe uma tática para valorizar a silhueta que vale para qualquer mulher – apostar na cintura.

Independente de você ter uma cintura marcada ou não, você pode ressaltar essa área com roupas e acessórios.  Por exemplo, um vestido transpassado vai valorizar a região, já um tubinho cria uma imagem mais retangular e pouco definida.

Cintos

cintura marcada
Fonte: Unsplash

Os cintos são a melhor opção na hora de criar uma cintura. Para isso, aposte em um vestido ou uma bata mais soltinha e marque a região com o cinto.

Na hora de escolher o modelo, vale lembrar que cintos grossos chamam mais a atenção e causam saliências na região se estiverem apertados ou justos, já os cintos finos não têm esse problema e podem ser incorporados a qualquer look.

Parece óbvio, mas vale ressaltar que o cinto vai valorizar sua cintura se você usar ele na altura da cintura, ok? Colocar ele largo no quadril ou abaixo do busto não vai adiantar nada.

Decote

Você sabia que um decote V pode ressaltar sua cintura? Pois é. Por alongar toda a silhueta, além de valorizar o busto, esse tipo de decote vai criar a ilusão de uma cintura mais fina.

Modelo certo

Uma roupa com um corte acinturado faz toda a diferença na hora de valorizar as curvas. Se ela for larga, você ainda pode reforçar isso com um cinto. Você pode notar essa diferença em casacos de inverno, por exemplo. Os que tem um corte reto deixam o corpo escondido, já os que vem com cinto junto ou que já tem um corte mais modelado, vão realçar seu corpo.

Na parte de baixo, a cintura alta é uma ótima opção para realçar a região, assim como as saias evasês, e nesse segundo caso, vale uma atenção a mais se você tiver um quadril largo, porque ela vai valorizar a cintura, mas vai realçar o quadril.

cintura marcada
Fonte: Unsplash

Tipos de corpo

Cada tipo de corpo tem uma tática para ressaltar a cintura. Nas pessoas que tem a silhueta retangular, a melhor opção é dar volume ao quadril, então aposte em peças com a base mais larga, como saias em formato A.

Para quem tem o corpo no formato pera, a dica é ressaltar a parte de cima do corpo, então opte por blusas com bastante volume, como ombreiras e mangas bufantes.

Para as silhuetas ovais, a região de baixo deve ser valorizada, com um porém, aposte em tecidos soltos e fluídos, nada muito estruturado e pesado, pois pode marcar mal seu corpo.

Não tenha medo de valorizar a sua silhueta, independente do seu tipo de corpo. Uma produção bem feita e que te deixe feliz nunca estará errada!

Dicas para uma maquiagem colorida

Dicas para uma maquiagem colorida

Mesmo que tenha sido uma vez na vida, com aquelas maquiagens de criança, todo mundo já apostou em uma maquiagem colorida. As amantes da maquiagem, então, se aventuram por essa tendência sem medo e criam visuais arrasadores.

É comum acharmos que esse tipo de maquiagem deve ser usada exclusivamente em momentos de festa ou de noite, que são muito chamativas para o dia a dia, mas a verdade é que hoje vale de tudo para montar uma produção que expresse bem seu estilo.

Vale lembrar que para apostar na maquiagem colorida você não precisa estar com sombra colorida, batom forte, olho marcado etc. Você pode apostar em uma coisa ou outra para dar uma equilibrada, dependendo da ocasião.

Batom

maquiagem colorida
Fonte: Unsplash

O batom colorido é uma peça chave. Seja no vermelho clássico se arriscando pelos laranjas e roxos,  uma boca marcada é o primeiro passo para uma maquiagem  impecável.

Uma boa ideia para não errar na dose da maquiagem é escolher se a boca vai ser o centro do make ou não. Se for, aposte nas cores fortes e deixe os olhos mais discretos – e mesmo assim você pode investir em tons coloridos, não precisa usar apenas cores neutras. 

Já se você quer destacar o olho, opte por um batom que não brigue com a sombra, um colorido mais delicado, como rosa.

Olhos marcados

A cor da sombra não precisa necessariamente combinar com a sua roupa, mas elas têm que criar um equilíbrio. Por exemplo, nem sempre um olho verde marcado fica legal para um look verde, pois vai pesar no visual.

Já se você apostar em um tom de azul ou de rosa, pode conseguir uma produção divertida e bonita.

Os delineadores coloridos são uma ótima opção para começar a inserir cor na maquiagem. Em tons de azul, verde e até rosa, elas vão deixar seu olhar chamativo, mas pedem um cuidado a mais na hora de escolher os tons do restante da maquiagem. Assim como no batom, se o olho já está com a atenção, aposte em cores que não vão criar um conflito no seu make.

Colorido e clássico

maquiagem colorida
Fonte: Unsplash

Se você quer dar um up na maquiagem, mas não quer nada exagerado, sua cor é a o rosa. Ela pode ser usado na boca, no olho e inclusive, nos dois juntos.

Dando um toque romântico a produção, a maquiagem rosa é bem versátil e uma ótima escolha para qualquer ocasião, seja com um look formal e chique ou um visual básico.

Para o dia e para a noite

Como a gente disse, está liberado apostar na maquiagem colorida de dia. Basta ter aquele equilíbrio de cores. Aposte nos olhos ou na boca e brinque com as cores de maneira mais sutil. Na hora de mudar o make para a noite, deixe os tons mais forte e pronto, não tem erro.

O make colorido é marcante e está aí para reforçar todo seu estilo e atitude. Não tenha medo de apostar nele, mas claro, sinta-se sempre confortável com o seu visual. E aí, que cor você vai usar hoje?

Cachos: você sabe qual seu tipo de cabelo?

Cachos: você sabe qual seu tipo de cabelo?

Você sabe qual o seu tipo de cacho? Isso mesmo, seu tipo de cacho. Engana-se quem pensa que cabelos cacheados ou crespos são todos iguais. Cada tipo tem características específicas e assim, cuidados diferentes.

Uma divisão bem conhecida dos cabelos cacheados é a que usa as categorias 2, 3, 4 e as subcategorias a, b, c. É claro que nem todo cabelo vai se encaixar perfeitamente em uma ou outra, ele pode ter características de mais de uma categoria, mas é interessante saber a qual delas seu cabelo pertence, ou pelo menos em quais delas ele se encaixa, para poder comprar produtos certos e mesmo definir alguns cuidados com as madeixas.

Tipo 2

cachos
Fonte: Unsplash

O cabelo tipo 2 não é nem liso, nem cacheado. Ele tem ondulações que podem ser discretas ou mais fortes, normalmente elas estão presentes nas pontas do cabelo, pois a raiz é praticamente lisa. Uma dica essencial para manter os cabelos tipo 2 em ordem é achar o corte certo!

2A: esse tipo de cabelo tem ondulações bem leves, é facilmente confundido com um cabelo liso. Uma das características dele são as pontas ressecadas e a raiz oleosa.

2B: esse cabelo ainda mantêm a raiz lisa, mas as ondulações ao longo do fio são mais marcadas. Um corte certo ajuda a controlar o volume.

2C:  com um volume maior do que os anteriores, o 2c está chegando no cabelo cacheado. As ondulações são bem marcadas, mas não chegar a formar cachos definidos, o que pode ser facilmente feito com um finalizador.

Tipo 3

Chegamos nos cachos! Acompanhados de um volume extra, claro. Aqui a dica para manter a cabeleira bonita é a hidratação, pois cabelos do tipo 3 em diante tendem a ser mais ressecados.

3A: os cachos desse tipo de cabelo já são bem definidos, mas são maiores e espaçados. Quando muito longo, a raiz pode ficar mais lisa e perder o volume, no entanto, o cabelo tem um balanço natural e você não precisa se preocupar em modelar ele.

3B: aqui os cachos começam bem perto da raiz, que fica ondulada, e são menores do que no 3a, o que pede um cuidado reforçado.

3C: esse tipo de cabelo passa a ter cachos desde a raiz, tendo mais volume que os anteriores. Eles são menores e mais intensos e o corte certo é ideal para valorizar essa característica do cabelo.

Tipo 4

cachos
Fonte: Unsplash

Chegamos aos cabelos crespos. Eles são mais frágeis e tendem a ter mais volume. A hidratação continua sendo essencial para manter a cabeleira linda.

Os produtos com óleos vegetais são ótimas opções para dar um brilho a mais, mas claro que devem ser específicos para esse tipo de cabelo.

4A: os cachos diminuem ainda mais nesse cabelo, que é mais fino e tende a ser mais ressecado que os anteriores. Pelo tamanho eles podem se misturar e perder a definição, mas nada que um creme específico não resolva.

4B: os cachos seguem diminuindo. O grande desafio desse cabelo é manter a definição, então aposte nos cremes e na hidratação. Um cuidado a mais na hora de pentear é ideal, pela delicadeza dos fios.

4C: aqui o cabelo perde o formato dos cachos e ganha uma característica mais zig zag. Ele é mais denso e fino, tornando hidratantes indispensáveis para manter a saúde dos fios. A dica é usar todo volume a seu favor, aposte em um garfo (pente) com dentes largos para moldar melhor o visual.

Agora que você já sabe qual é seu tipo de cabelo, é só partir para os cuidados. Seja com poucos ou muitos cachos, seja crespo ou encaracolado, o importante é assumir a cabeleira e toda a beleza natural que ela tem.

× Como podemos te ajudar?
Pular para a barra de ferramentas